Editorial

Março 31, 2019

Escrever o Editorial de uma publicação é sempre desafiante, mas numa publicação espírita é-o ainda mais, sobretudo quando o tempo que passa nos observa sentados no nosso posto de trabalho, redigindo-o uma vez mais…

Sempre acreditei que, quando se trabalha para Jesus, as possibilidades são infinitas como o Universo. Mesmo que a tarefa se torne repetitiva é sempre possível realizá-la uma vez mais. É por isso que, décadas depois de termos inaugurado a publicação deste Boletim, como órgão oficial da Fraternidade Espírita Cristã, ainda é possível apresentá-lo mais uma vez, mantendo algumas das rúbricas iniciais.

A elaboração deste Boletim que inicialmente era pouco mais do que um folheto, passando progressivamente a incluir mais textos, dessa forma cobrindo as várias áreas de atividade da FEC, foi, claro, da iniciativa do Presidente do Conselho Diretor de então, o inesquecível Adriano Barros e contava na sua maior parte com a colaboração da Maria Laura Barros, a inevitavelmente memorável Laurita, que redigia reflexões sobre o Evangelho segundo o Espiritismo, textos para meditar e apelos que seguiam direto para o coração de cada leitor.

À medida que os mais jovens foram assumindo maiores responsabilidades dentro do Centro Espírita, foram sendo chamados a colaborar com a publicação dos seus textos, trabalhos que resultavam das aulas espíritas para a Infância e Juventude e, posteriormente, das suas apresentações em Palestras, e também das suas reflexões sobre temas espíritas e da atualidade. Têm sido mais de trinta anos de publicação constante, enfrentando dificuldades, é certo, mas nunca deixando de surgir a lume.

Agora, quando finalizamos o Editorial do centésimo quinquagésimo número, lembramos todos aqueles que nele têm colaborado de formas diversas ao longo das décadas, os que já voltaram ao Lar Espiritual, aqueles que deram a outros o seu lugar para que o Boletim A Libertação continuasse a refletir e a divulgar as ações da FEC, o conteúdo da Doutrina Espírita – o grande objetivo para o qual foi criado.

É inevitável refletir o sentimento de gratidão de que somos tomados, todos nós, aqueles que continuamos as iniciativas dos primeiros Dirigentes, gratidão que repercute pelo espaço até alcançá-los. Mas gratidão também por todos aqueles que, perseverantemente, atravessaram connosco as décadas, inspirando confiança, coragem, sentido do dever e lealdade para com o ideal, fidelidade aos compromissos assumidos para que a nossa FEC, como ponto de luz na Terra, se mantenha ativa, renovada e sempre inovadora para que todos vejam que Jesus continua a caminhar ao nosso lado, ao lado de toda a Humanidade – a nossa certeza de sempre!

Esse é, de todos os prazeres que sentimos por servi-Lo, aquele pelo qual reverentemente nos inclinamos. Obrigada a todos! Aos que iniciaram, aos que deram seguimento, aos que se preparam para nos substituir, aos acompanhantes espirituais que nos seguem atenciosos e gentis, pacientes e compreensivos.

Obrigada!

Carmo Almeida

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *